Transporte de Pets em Voos: Exigências da Flapper

Fretamentos / Transporte de Pets em Voos: Exigências da Flapper

Mudar idioma: enEN (Inglês) pt-brPortuguês esEspañol (Espanhol)

Mesmo que seja por um breve período, viajar em família é sempre motivo de preocupação e ansiedade para aqueles que têm animais de estimação. Sem alternativas de locais para deixar os seus pets, muitos optam por levá-los junto. Se a possibilidade já é amplamente utilizada nos voos comerciais, ressaltamos neste artigo que essa também é uma possibilidade na aviação executiva, onde o transporte de pets em voo pode ser realizado de acordo com algumas exigências da Flapper e seus parceiros.

De modo geral, o transporte de animais de estimação na cabine de táxi aéreo e jatos é permitido para gatos ou cachorros de pequeno porte, desde que o peso do pet somado ao de sua bolsa, caixa de transporte ou kennel não ultrapasse os 10 quilos. Além disso, são autorizados apenas um ou dois animaizinhos por voo, dependendo da aeronave.

Faz parte do conjunto de regras a permanência do pet em seu equipamento de transporte durante toda a viagem. Isso porque, por mais calmo e tranquilo que seja seu cão ou gato, voar quase sempre é uma experiência estressante para os animais, que precisam lidar com um ambiente diferente do que estão acostumados.

Em relação à saúde do seu pet, é preciso comprovar que as vacinas estejam em dia. Portanto, a carteirinha de vacinação é mandatória. É preciso conter a data de aplicação, a etiqueta com o nome do laboratório produtor, o tipo de vacina e o número da ampola utilizada nos comprovantes.

Também se atente às datas: as imunizações precisam ter sido aplicadas há menos de um ano da data de voo. Outro documento exigido com periodicidade definida é o atestado de saúde do animal – impresso, assinado e carimbado por um médico veterinário. A declaração deve ter validade de um mês contado a partir da sua data de emissão.

Cães-guias e Animais Maiores

As regras acima são para os pets menores, mas se o seu animal for de médio ou grande porte, há outras possibilidades. A primeira delas é para os cães-guia, animais treinados para acompanhar indivíduos cegos. Eles podem voar em táxi aéreo ou aviões executivos, desde que estejam equipados com focinheira durante todo o trajeto.

Já os demais animais de estimação, de porte médio ou grande, só poderão embarcar em voos fretados. Mesmo assim, é necessário que a operadora seja informada com antecedência e que ela autorize a presença de seu animal.

Levando seu Pet em Viagens Internacionais

Soma-se à lista de exigências nas viagens internacionais o Certificado Zoosanitário Internacional, conhecido como CZI. O documento deve ser solicitado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, preferencialmente com mais de 60 dias de antecedência em relação à viagem para evitar imprevistos, como recomenda o órgão.

Para cada país de destino, pode haver regras específicas para a entrada de cães, gatos e demais animais. O próprio Ministério da Agricultura fornece a lista de exigências de cada nação em detalhes, bem como as orientações para emissão de um certificado especial que dá direito ao seu pet de transitar pelos países membros da União Europeia.

Preparando seu Pet

Por mais receio que tenhamos de tirar nossos animais de casa para voar, o transporte aéreo é seguro para os pets. Algumas boas práticas, porém, garantirão que eles viajem em segurança, com menos transtornos.

Escolher o local de transporte adequado para os bichinhos é fundamental. Sempre confira as exigências da Flapper e de seus parceiros para ver se sua caixa, bolsa ou kennel estão dentro das regras. Opte por um material resistente, que ofereça ventilação interna e certifique-se que a trava esteja em pleno funcionamento.

Jamais escolha caixas menores que o recomendado. O animal pode ser bastante prejudicado por uma viagem em que não consiga se movimentar. No caso de cães e gatos, o tamanho ideal da caixa é aquele em que o pet consegue ficar em pé e dar uma volta de 360° em si mesmo, recomendam os especialistas.

Leve a sério a emissão do atestado de saúde e peça uma avaliação completa da saúde do seu pet para o veterinário. Esse profissional poderá lhe dar dicas sobre o que os animais devem comer antes, durante e depois do voo, inclusive.

Após a viagem, o ideal é deixar o animal tranquilo, sem grandes excitações e atividades. Dê comida em pequenas porções. Fique de olho na sua hidratação durante e após o voo, oferecendo bastante água fresca. É interessante que o tutor leve uma garrafa com o líquido para o pet tomar durante o trajeto aéreo.

Voe com a Flapper

Na Flapper, empresa líder em aviação executiva da América Latina, você pode optar por um voo compartilhado ou pelo fretamento em mais de quatro mil aeronaves certificadas por todas as autoridades da aviação civil.

Como funciona? Somos o primeiro marketplace on demand do Brasil para aluguel de jatos e helicópteros de táxi aéreo. Basta utilizar nossas plataformas de aplicativo e reservas corporativas para buscar aquilo que se encaixa melhor na sua agenda, necessidade e realidade.

É possível personalizar locais de embarque e desembarque, datas, horários e modelos de aeronaves. Tudo sem dor de cabeça, em poucos cliques e com o apoio dos profissionais da Flapper. Para uma experiência prática, ágil, segura e confortável, voe conosco. Em caso de dúvidas, entre em contato por:

whatsapp

Our Services: Fretamentos

See also

  • Flapper na LABACE 22: Confira as novidades apresentadas

    See post
  • Fretamento de Jatos Particulares e Helicópteros em Belo Horizonte

    See post
  • Frota de jatos executivos aumenta quase 10% entre 2021 e 2022

    See post